Detalhes da Notícia

A importância e benefícios da Avaliação Psicológica



Não se pode negar a importância da Avaliação Psicológica para a sociedade, uma vez que há registros de que essa prática é tão antiga quanto a historia da humanidade. Segundo Anastasi e Urbina (2000) alguns pesquisadores  relatam que desde 3.000 A.C. na China utilizavam-se de testes para selecionar funcionários civis; entre os gregos a testagem era realizada principalmente nos processos educacionais; na Idade Média as universidades europeias também utilizavam exames para conceder títulos e honrarias. Com o passar do tempo os métodos utilizados para avaliar aspectos psicológicos foram se modificando e aperfeiçoando, sua importância evoluiu  assim como sua abrangência. Atualmente a avaliação psicológica é utilizada em diferentes contextos, seja no âmbito, organizacional, clínico, educacional, orientação profissional, jurídico, neuropsicológico, entre outros.

Mas afinal, o que é avaliação psicológica?
De uma forma geral, a avaliação psicológica pode ser definida como um conjunto de técnicas e procedimentos que tem o objetivo de verificar determinadas características psicológicas de uma pessoa, sendo o psicólogo o único profissional habilitado por lei para exercer esta função (CFP 007/2003).O objetivo da avaliação psicológica não é fazer julgamentos morais ou estabelecer critério de certo ou errado e sim buscar entender a partir de técnicas especificas as diferenças individuais, no que diz respeito às suas capacidades, habilidades, características de personalidade, comportamentos ou algum possível conflito (interno ou externo) de determinada pessoa.

Muitas vezes a avaliação psicológica é confundida como uma simples aplicação de um único teste, porém, para realizá-la existem diversos métodos e técnicas, como por exemplo: testes psicológicos, dinâmicas de grupo, entrevistas, observação, testes situacionais, anamneses, entre outros. De acordo com a lei 4.119/62, o profissional da área de psicologia tem a liberdade para escolher quais serão as técnicas a serem utilizadas, desde que essa escolha seja pautada no objetivo das características psicológicas a serem investigadas. Por exemplo, as técnicas utilizadas para  fazer uma seleção de um funcionário que está ingressando em uma empresa serão diferentes das técnicas utilizadas para se fazer um diagnóstico ou realizar orientação profissional.

A  avaliação psicológica é amplamente utilizada em diversos contextos, dentro de empresa, por exemplo, ela desempenha uma função essencial não apenas na área de seleção , mas também na área de desenvolvimento pessoal e mesmo de avaliação de potencial. Muitas organizações constatam que a avaliação psicológica é uma ferramenta poderosa de tomada de decisão que tráz benefícios indubitáveis para os indivíduos e para a organização. No âmbito de seleção de pessoal é possível detectar perfis mais adequados e os que não são compatíveis com o cargo, evitando assim consequências prejudiciais, como o adoecimento, prejuízos financeiros e a desmotivação do funcionário com o cargo exercido (Ferreira & Santos, 2010).

A realização  da avaliação psicológica na área da saúde é indispensável quando pensamos em medidas “curativas” ou preventivas, pois a partir dessa técnica é possível que o profissional tenha mais clareza sobre diagnósticos, métodos de tratamento ou de prevenção de determinadas patologias (Custódio, 2002). Pode-se citar ainda a contribuição da avaliação psicológica nas situações em que se faz necessário avaliar pessoas que podem ser expostas a situações de risco como por exemplo se determinada pessoa está apta a conduzir veículos ou portar armas de fogo, tal resultado pode evitar possíveis transtornos tanto para o individuo como para sociedade. O uso dessa técnica também é uma importante ferramenta para a tomada de decisões seja ele no âmbito jurídico, na área neuropsicológica, orientação vocacional, entre outros.

Nota-se a importância de se realizar uma adequada avaliação psicológica, mas também é importante ressaltar que o conhecimento do psicólogo é fundamental para conduzir tal prática, pois cabe a esse profissional a escolhas de métodos e técnicas mais adequadas para conduzir todo o processo, que deverá ser pautado sempre em padrões éticos de conduta, neste contexto ressalta-se também a importância da formação do profissional. Em síntese, a análise e compreensão das técnicas de avaliação psicológica estão cada vez mais desenvolvidas e com maior qualidade de seus resultados. Quando bem utilizada contribui não apenas para melhorar a vida de uma pessoa, mas principalmente para melhoria de uma sociedade como um todo.
 
 Mini currículo:
 
Luciano Franzim Neto

Psicólogo, Mestrando em Psicologia da Saúde e especialista em Psiquiatria e Dependência Química. Possui experiência na área clínica, deficiência mental, dependência química e a avaliação psicológica. Atualmente ministra cursos em diversas instituições de ensino e  trabalha no Departamento de Pesquisa da Vetor Editora Psico-Pedagógica no desenvolvimento e adaptação de instrumentos relacionados a avaliação psicológica. Autor do teste psicológico TIV (Teste de Inteligência Verbal) aprovado pelo Conselho Federal de Psicologia. 
 
Referências:
Anastasi, A. & Urbina, S. (2000). Testagem Psicológica. Porto Alegre: Artes Médicas.
Conselho Federal de Psicologia (CFP). (2009). Resolução CFP 007/2009. Brasília, D.F
Conselho Federal de Psicologia (CFP). (2010). In M. C. Ferreira & A. A. A. Santos, Avaliação Psicológica: Diretrizes na Regulamentação da Profissão. Brasília: CFP
Primi, R. (2002). Temas em Avaliação Psicológica. In E. M Custódio, Temas em Avaliação Psicológica. Campinas: IBAP

Para saber mais:
Resolução n° 2/ 2003: http://www.pol.org.br/legislacao/doc/resolucao2003_2.doc
Resolução n° 12/ 2000: http://www.pol.org.br/legislacao/doc/resolucao2000_12.doc
Resolução n° 16/ 2002: http://www.pol.org.br/legislacao/doc/resolucao2002_16.doc
Site do Satepsi: http://www.pol.org.br/satepsi/

Voltar